A aplicação Telegrama que esta na mira de vários governos devido às suas capacidades como serviço de mensagens instantâneas seguro, foi bloqueado por as autoridades de continuar a fornecer os seus serviços em território Russo. Após falta de comparência no Tribunal de Moscovo, o tribunal lançou um comunicado de bloqueio imediato nos servidores do Kremlin. Pelo que o Mundo Moedas pesquisou, estes “desacordos” não estão relacionados com a nega de entrega das chaves de decriptação mas sim porque após uma injecção de US$ 1.7 biliões no seu novo ICO (oferta inicial de moeda) TON criada pelo empreendedor Durov este se torne noutro “contrabandista” financeiro.

– “Colegas, a história não é de todo assim, vocês não entendem! A história não é sobre chaves [criptográficas] e o terrorismo […] Pavel Durov decidiu se tornar o novo Mavrodi (fraudador financeiro russo). Tendo lançado sua própria criptomoeda, teremos um sistema financeiro completamente sem controle na Rússia. E isso não é Bitcoin para os marginalizados, será simples, confiável e sem controle. Isso é uma ameaça à segurança do país.[…] Todas as drogas, dinheiro, comércio de órgãos vão passar pela criptomoeda de Pavel, e ele dirá: ‘Eu não tenho nada a ver com isso, você deveria banir as palavras é isso que os terroristas usam’”.

 

Pavel que também é o Fundador do VK (facebook russo) não tem boas relações com o governo Russo, em prévias aventuras no mundo empresarial Durov foi forçado a vender alguns dos seus negócios para empresários mais colaboradores com o Kremlim após sofrer outros tipos de pressões e acaba por deixar o seu país.

Apesar da extensa tentativa de bloquear os serviços do Telegrama nos servidores russos, ao que tudo indica a aplicação consegue sêr acedida através de uma simples VPN (Rede Virtual Privada) e não houve grandes registos de danos colaterais nos negócios da empresa.

 

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here